Secretário da Sempre debate Política de Assistência Social com entidades da sociedade civil

A discussão promovida pelo Comitê Baiano Vacina no SUS JÁ!, na manhã desta segunda-feira (19/04), foi transmitida pela plataforma Zoom e contou com um número massivo de representantes de diversas instituições da sociedade civil. Durante a audiência pública virtual, que teve como tema ‘A Política de Assistência Social Frente à Pandemia da Covid-19 em Salvador’, o secretário Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza, Kiki Bispo, apresentou as ações da pasta e respondeu aos questionamentos dos participantes.

O secretário falou sobre as dificuldades enfrentadas com o agravamento da crise social, provocada pela pandemia da Covid-19. Ele lamentou os entraves ocasionados com a suspensão do auxílio emergencial do Governo Federal, entre os meses de janeiro e abril, e reclamou de medidas adotadas pelo Ministério da Cidadania que, segundo ele, retardam a adoção de ações para o enfrentamento da crise.

Mediando o debate, a professora da Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia, Aladilce Souza, classificou como “absurdas” as dificuldades geradas pelo Ministério da Cidadania. Segundo ela, “a gestão municipal precisa se unir com a sociedade civil organizada para pressionar o Governo Federal e avançar no atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade social”. Aladilce, que é ex-vereadora da capital, defende a implantação de buscas ativas para chegar até às pessoas que não conseguem acessar os equipamentos de Assistência Social do Município.

Garantia de direitos

A assistente social Daniele Santos, representante da Coordenação Executiva do Fórum Municipal de Trabalhadores e Trabalhadoras do Sistema Único de Assistência Social (FMTSUAS), enfatizou a necessidade da compreensão da Política de Assistência Social como um direito dos cidadãos e não como uma benesse do poder público. Ela chamou a atenção para o fato de que, com a pandemia, “muitas pessoas que tinham as suas rendas garantidas através dos seus ofícios, passaram a necessitar da proteção social e da atuação do poder público nesta área”.

O secretário da Sempre respondeu a três longas rodadas de perguntas e de solicitações de cidadãos e representantes de entidades. O gestor se disponibilizou a atender às instituições e a acolher às demandas apresentadas durante a audiência. Aladilce finalizou o debate defendendo a urgência da implementação “de uma política robusta de Assistência Social, que seja capaz de estruturar a rede e garantir as condições de um isolamento social verdadeiro”. Segundo ela, “somente assim conseguiremos manter as pessoas em suas casas e conter a disseminação do vírus”, concluiu.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu