Proifes pede que Andifes rejeite corte de ponto

O Proifes protocolou junto à ANDIFES no dia de ontem, 10 de julho de 2012, documento em que solicita daquela entidade que rejeite as orientações de corte de ponto (ver ANEXO I eANEXO II) encaminhadas pelo Ministério do Planejamento, por “injustas e ilegais”.

O Proifes considera que a Lei 7.783, válida para a iniciativa privada, é inaplicável ao setor público, em especial às Universidades e Institutos Federais, caso em que há, historicamente, a reposição das aulas não dadas nos dias parados.

O teor do Ofício protocolado junto à ANDIFES é o seguinte:

“À Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais do Ensino Superior, ANDIFES,

Caros Dirigentes,

Encaminhamos, em anexo, para conhecimento, a Pauta do PROIFES-Federação.

Ao mesmo tempo, informamos que a quase totalidade dos sindicatos vinculados ao PROIFES encontra-se atualmente em greve, frente ao fato de que o governo rompeu unilateralmente as negociações com as entidades representativas dos professores das carreiras do Magistério Superior e do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, tendo cancelado as Mesas de Negociação em que apresentaria uma proposta de reestruturação, conforme pactuado.

Por último, tendo em vista o fato mencionado acima, pleiteamos que a ANDIFES desconsidere, por injustas e ilegais, as recomendações de corte de ponto feitas pelo governo federal, como é do conhecimento de todos.

Atenciosamente,

Diretoria do PROIFES-Federação.”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu