Os desafios da fonoaudiologia – a implantação

O compromisso de superar as dificuldades para implantar o primeiro curso de Fonoaudiologia e difundir a própria profissão de fonoaudiólogo. Este é o maior significado das falas dos professores(as) do Departamento de  Fonoaudiólogia com a direção da APUB. O curso é novo. Como não há fonoaudiólogos na rede do Estado, os professores tem de assumir mais tarefas nos Estágios. A Clínica Escola já não comporta a demanda que, aliás, cresce. Contam com poucas salas. São apenas 17 professores que, pelo seu compromisso, assumem um mínimo de 10 horas de aula, tarefas de gestão e apoio administrativo. A área é nova – não se encontra, facilmente, cursos de Mestrado ou doutorado em fonoaudiologia e áreas afins e, muitos não tem ainda Mestrado e Doutorado.

Enfrentam estes desafios com um plano de metas:

1.    Prioridades para a qualificação docente em cursos de mestrado e doutorado;

2.    Abertura de concursos para novos professores e auxiliares técnicos (fonoaudiólogos, médico otorrinolaringologista, assistente social) e administrativos;

3.     Construção de prédio próprio.

Para o alcance destes objetivos concluiu-se que a APUB poderia ajudar na socialização das informações, no apoio as negociações com a administração central e na utilização dos canais da representação docente para colocar suas reivindicações como, o que são, prioridade para a Universidade.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu