#OcupaBrasília reúne milhares na Esplanada contra as reformas e por eleições diretas

A Esplanada dos Ministérios em Brasília (DF) foi tomada nesta quarta-feira, 24, por mais de 150 mil trabalhadoras e trabalhadores, movimentos sociais, centrais sindicais, estudantes e parlamentares, que protestavam contra as reformas trabalhistas e da previdência, contra o governo de Michel Temer e por eleições diretas para presidente.

O PROIFES-Federação esteve presente com representantes de diversos sindicatos federados, com faixas contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287 de 2016, mais conhecida como reforma da Previdência, e contra a reforma Trabalhista, distribuição de adesivos e materiais informativos.

A manifestação foi do Estádio Mané Garrincha ao Congresso Nacional, e foi reprimida com truculência pela Polícia Militar do Distrito Federal.

Para o professor Otávio Sampaio (SINDIEDUTEC-PR) a manifestação “foi importante porque expressou o descontentamento da classe trabalhadora com as reformas e com o golpe dentro do golpe, que seria eleição indireta para presidente, sem participação popular”.

Gilka Pimentel (ADURN-Sindicato) ressaltou a grande participação de professoras e professores no ato, lembrando que “a Educação é uma das áreas mais prejudicadas com as reformas e com a retirada constante de direitos conquistados com muita luta ao longo dos anos”.

A participação massiva de mulheres no ato foi destacada pela professora Luciene Fernanes (APUB-Sindicato), secretária do PROIFES: “as mulheres são as mais prejudicadas com as reformas, mas estão na luta com muita determinação e coragem, sem desistir”.

Ainda durante o ato, o presidente Michel Temer emitiu decreto que autoriza o emprego das Forças Armadas para a garantia da lei e da ordem no Distrito Federal, que vigora até o dia 31 deste mês.

 

Fonte: Proifes-Federação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu