Nota Pública do PROIFES-Federação – Apoio integral à greve deflagrada pelos professores representados pela APUB-Sindicato

A exasperação com a demora do Governo Federal em apresentar resposta às pautas de reivindicação dos docentes federais (o PROIFES-Federação protocolou sua pauta desde o final de 2014), mesmo depois de transcorrido um mês do início do prazo proposto pelo próprio Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) para as negociações (maio a julho), e a reação à situação dramática da Universidade Federal da Bahia (UFBA), atingida por contingenciamento e corte de verbas – foram os motores para que os professores representados pela APUB-Sindicato deflagrassem greve a partir do dia 28 de maio, em massiva Assembleia Geral, com mais de 300 professores e professoras.

Registramos para conhecimento nacional, como indicativo da gravidade da situação, que o próprio Reitor da UFBA no dia 25 de maio, dirigiu Ato Publico em defesa da Universidade, quando centenas de pessoas encheram o Salão Nobre da Reitoria.

O PROIFES-Federação tem dentre seus princípios fundantes a garantia da pluralidade de posições e da autonomia dos sindicatos federados. A Federação tem a APUB-Sindicato como um dos mais combativos de seus sindicatos federados e a reconhece como o sindicato que legítima e legalmente representa os professores e as professoras federais do Estado da Bahia e respeita a decisão de seus filiados, apoiando integralmente a Direção da APUB-Sindicato na condução do Movimento.

Ao tempo que divulga o fato e apoia os colegas baianos, a Federação afirma que seu gesto representa um alerta ao Governo Federal no sentido do atendimento imediato das propostas apresentadas pelos docentes e a defesa da Universidade pública, gratuita, democrática e de qualidade. Alerta tão mais importante quando é proveniente da terra onde nasceu o ensino superior do Brasil e da mais antiga associação de docentes do ensino superior, a hoje APUB-Sindicato.

O PROIFES-Federação, dentro de sua obrigação legal, após solicitação oficial da Diretoria da APUB-Sindicato, comunicará formalmente ao Governo nesta segunda-feira, 1º de junho de 2015, a deflagração da greve por tempo indeterminado pelos professores federais da Bahia, representados por seu Sindicato e pelo PROIFES-Federação. Tal atitude cumpre a decisão do Conselho Deliberativo do PROIFES-Federação, reunido em 13 de maio, de que apesar de ter indicado nacionalmente que ainda não era o momento de discutir o indicativo de greve, apoiaria, como está proclamando nesta Nota Pública, todas as formas de mobilização que seus sindicatos federados tomassem, em seus fóruns legítimos de decisão, conforme sua forma autônoma de organização local.

Igualmente reafirmamos aos professores afiliados à APUB-Sindicato que sua entidade continuará plenamente integrada aos movimentos nacionais da Federação, de mobilização e de negociação, e que o sindicato estará representado nas Mesas de Negociação que forem estabelecidas entre o Governo e o PROIFES-Federação, como ocorreu na reunião da Mesa dos Docentes em 6 de maio, que contou com duas diretoras da APUB-Sindicato, atitude estendida a todos os sindicatos federados e que se manterá no próximo período.

Na defesa das Universidades e Institutos Federais brasileiros, na defesa dos professores e professoras federais e da educação pública. Contra o contingenciamento dos recursos da educação e contra os ajustes fiscais que penalizam apenas os trabalhadores.

Brasília, 31 de maio de 2015.

Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação

Fonte: Proifes-Federação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu