Nota de repúdio contra a misoginia: lugar de mulher é na engenharia

Mais uma vez, o deputado estadual Eduardo Bolsonaro utiliza suas redes sociais para destilar misoginia e sexismo. No dia 04, ele associou o acidente ocorrido na obra do metrô na Marginal Tietê, na cidade de São Paulo, à contratação de mulheres engenheiras na equipe. A afirmação, além de leviana e dissociada da realidade em relação às causas do
acidente, é mais uma mostra do que essa família tem oferecido para a população brasileira: retrocesso, desinformação e discriminação.

Em suas colocações, o deputado negacionista e espalhador de notícias falsas ainda refere-se às contratações de mulheres como “ideologia sem comprovação científica”, insinuando serem elas inabilitadas para ocupação desses postos e ignorando a crescente presença e contribuição feminina na tecnologia, ciência, desenvolvimento e inovação, mesmo diante de um escancarado desmonte das universidades públicas e do sistema de Ciência e Tecnologia brasileiras pelo Governo Federal.

O ódio e violência da família Bolsonaro contra as mulheres não são novidades, mas são sempre ultrajantes e devem ser repudiados.

Contra a misoginia e machismo, nem um minuto de silêncio!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp