Começa hoje o III Colóquio Internacional Educação, corpo e identidade

Qual a relação entre Educação e Efêmero? É a relação de transformação? de transitoriedade?  É possivel pensar a Educação considerando esses aspectos? o aparecimento da palavra efêmero ligada a educação é algo que nos provoca: o que é o efêmero na educação? Qual o pensamento de educação que acreditamos como fundamental para experimentar nossa transformação pessoal e coletiva, considerando que esta nos leva a ser, a conviver, a saber e a fazer?

Essas interrogativas suscitam caminhos com diferentes respostas, relativas, se pensarmos na dinâmica histórica, cultural e política das diversas civilizações antigas e atuais.O que se coloca em discussão são as instituições tradicionais que criaram e recriam regras, modelos, métodos, práticas, pensamentos, difundidos enquanto formação pelas universidades, escolas em geral, famílias, religiões.

O efêmero diz respeito ao tempo, momento, duração e mudança do estado das coisas. Este fenômeno no campo educativo se dá pelas mudanças do comportamento da pessoa, da sociedade, do acolhimento das diferentes demandas.

Para isso, os ambientes educativos enquanto espaços de relações que se constroem nas tensões, apelam na contemporaneidade por formas de convivência mais respeitosas, afetuosas, éticas entre os sujeitos, em meio a um cenário mundial de crises, disputas, guerras, individualidade que nos desumanizam.

O problema é que fomos desaprendendo a relação com a natureza, cada vez mais restrita à exploração da riqueza local, (des) sensibilizada do sensível humano contemporaneo.  Esquecendo das emoções envolvidas nos aprendizados, nas formas de convivência, nos sentimentos de tristeza, frustração, ódio, amor, e tantos outros.

Nesta direção o Centro de Pesquisa em Educação e Desenvolvimento Regional (CPEDR/UNEB) em conjunto com a Faculdade de Educação (FACED/UFBA) abre este diálogo pelo III Colóquio Educação, Corpo e Identidade, cujo tema central “A Educação e o Efêmero”, nos convida a refletir pedagogias e modos de ensinar/aprender que valorizam dimensões estéticas em que as linguagens expressivas da corporeidade dialogam enquanto meios formativos, onde o sensível e inteligível não se configuram como opostos, mas complementares que se somam no ato educativo.

Como contemplar as tecnologias educacionais enquanto possibilidades de suporte e multimídias de comunicação, informação que transformam a lógica de tempo, do espaço entre o real  e o virtual?

Mas como desassociar os avanços tecnológicos das diferentes realidades e contextos em que se situam as escolas, as comunidades no Brasil, que operam entre situações de desigualdades que revelam, além da questão econômica, problemas de relações raciais e de discriminação? E perspectivas de desenvolvimento regional na compreensão das fronteiras geopolíticas, geoartísiticas e geoeducativas?

Integramos no campo da Educação, com as questões do Efêmero, o XI Colóquio Internacional Franco-Brasileiro de Estética, numa iniciativa do Grupo RETINA Internacional e América Latina, que acontece em Salvador-Bahia-Brasil de 06 a 10 de outubro de 2014, em ação colaborativa entre a Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Université Paris 8 (França), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Escola de Belas Artes (UFBA), Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC/UFBA), Faculdade Ruy Barbosa e Faculdade Área 1. Informações: http://retinaefemero.blogspot.com.br/p/iii-coloquio-internacional-educacao.html

PROGRAMAÇÃO

08/10/2014 – QUARTA-FEIRA (LOCAL: AUDITÓRIO I da FACED-UFBA)

14h às 16h Mesa-Redonda “Fronteiras do efêmero no Corpo”

Expositores: Maria Cecília Paula (FACED/UFBA); Emanoel Roque Soares (UFRB); Margarete Conrado (UNEB); Joaquim Vianna (IHAC/UFBA)

Mediadora: Amélia Conrado (UFBA)

16h as 18h – Conferência com François Soulages (Université Paris VIII e Presidente RETINA); (Tradução: Alberto Olivieri)

Mediadora: Leliana Sousa

09/10/2014 – QUINTA-FEIRA (LOCAL: AUDITORIO do CPEDR/UNEB)

14h00 as 17h00 – Videoconferência: Pedagogia do Efêmero

François Soulages (Université Paris 8), (Tradução: Alberto Olivieri) e Teresinha Froes Burnham (UFBA)

Mediadoras: Leliana Sousa / Patrícia Carla Smith Galvão (UNEB)

10/10/2014 – SEXTA-FEIRA (LOCAL: AUDITÓRIO DO CPEDR/UNEB)

8h30 à 12h30 – Apresentação de trabalhos da Escola Estadual

Coordenação: Denise Santana (UNEB)

14h– 17h – Sessão de filme (Cine Clube CPEDR)

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu