Docentes rejeitam proposta rebaixada do governo

Após inúmeras rodadas em colocando os representantes dos docentes em banho-maria, o governo resolveu se manifestar concretamente em relação à pauta. No mesmo dia em que a presidente Dilma Rousseff anunciou a criação de duas universidades federais, ampliação da UFBA e da UFRB, além da instalação de novos institutos federais, o secretário dos Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva, apresentou uma proposta rebaixada de 4% de reajuste salarial para julho de 2012 mais a incorporação das Gemas ao vencimento básico para os docentes do magistério superior. Os trabalhadores rejeitaram de imediato, pois, nem sequer, repõe a inflação do período, calculada em 15%, e ainda exclui os professores do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT).

No maior cinismo, o secretário Duvanier disse que a categoria pode discutir e avaliar a proposta, mas podou qualquer resquício de esperança e possibilidade de negociação acerca do percentual apresentado. “A proposta que colocamos não é fechada, mas não há nenhuma flexibilidade. Não vou deixar expectativas, pois sei que não é possível acrescentar nada”. Diante do impasse, nova reunião foi agendada para sexta-feira (19).

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu