Contra os cortes da Educação e o desmonte das Universidades públicas

O governo mais uma vez ataca as Universidades e Institutos Federais, numa tentativa de desmonte das instituições através da asfixia orçamentária. Na sexta-feira, 27 de maio, foi anunciado um bloqueio de 14,5% do orçamento discricionário das IFES para custeio e investimento, já muito defasado nos últimos sete anos, e mais especialmente nos 4 anos do atual governo federal. Segundo os dados do Balanço Anual do Orçamento do Conhecimento, divulgado em 16 de maio pelo Observatório do Conhecimento, as perdas acumuladas com cortes de verbas para universidades, da pesquisa e da ciência e tecnologia, desde 2015, podem chegar a 100 bilhões em 2022.

No caso na UFBA, o bloqueio corresponde a R$26.029.266,00 para despesas discricionárias. Considerando a política regressiva, é possível que mais esse contingenciamento se torne corte de verbas, de fato.

Vale destacar que esse governo, que já se provou obscurantista, autoritário e anticiência, é o mesmo que patrocina 16 bilhões de orçamento secreto para seus aliados e tenta emplacar a PEC 206/19 que prevê o pagamento de mensalidades nas universidades públicas. Já conhecemos essa fórmula: precarização acompanhada de propostas de privatização dos serviços públicos.

A sociedade brasileira não pode aceitar mais retrocessos e a continuidade da destruição de setores estratégicos para o desenvolvimento nacional. Vamos lutar em defesa das Universidades, da Educação pública e da Ciência.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp