Apub define Semana de Mobilização

Para pressionar o governo a atender as demandas, os(as) servidores(as) públicos(as) federais (SPFs) vão fazer um Dia Nacional de Luta, em 25 de abril. Para o Proifes Federação, a data ter de ser marcada por uma verdadeira mobilização dos(as) docentes das Instituições federais de ensino superior, com protestos e discussões sobre os temas de maior interesse.

Na Apub Sindicato não poderia ser diferente. A programação está extensa e será durante toda a semana, de 23 a 27. No programa aprovado consta reunião com parlamentares da bancada baiana na Câmara Federal, na segunda-feira (23), para tratar dos projetos de lei em tramitação na Casa, que dizem respeito à categoria docente, a exemplo do PL 2.203/2011, que prevê o reajuste salarial de 4% e a incorporação das gratificações ao vencimento básico.

Confirmada para terça-feira (24), reunião da diretoria com os docentes do Instituto de Ciências Ambientais e Desenvolvimento Sustentável (ICADS), Campus Professor Edgard Santos, em Barreiras. O encontro político está marcado para as 19h30.

Na quarta-feira, dia 25, quando todo o país vai fazer manifestações, está prevista a realização de um debate na UFBA com pauta extensa, com temas como o novo plano de carreira, já pensado com as transformações previstas na Previdência Complementar, PL 2.203/2011, onde também consta a mudança no cálculo da insalubridade e periculosidade, à qual o Proifes é terminantemente contra. Em debate também, o processo de terceirização dos hospitais universitários, o ponto eletrônico para os professores nos institutos federais e questões locais, como a transformação da Creche-UFBA em unidade de ensino infantil, acompanhando a tendência de outros estados, seguindo determinação da legislação brasileira.

As manifestações dos docentes terminam na sexta-feira (27), com assembleia geral, na sede do Sindicato, para avaliar o movimento e a continuidade da luta. Para a diretoria da Apub, é o momento de fortalecer a categoria docente e pressionar o governo para que as reivindicações sejam atendidas. O fortalecimento do Sindicato passa, necessariamente, pela filiação das(os) novas(os)professores, os mais duramente atingidos pelas medidas do governo.

Foto Carlos Vilmar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu