Apub adere à Campanha Conhecimento Sem Cortes e instala Tesourômetro na UFBA

É o primeiro painel da região Nordeste; cortes nos investimentos nas universidades e em ciência e tecnologia serão atualizados diariamente

Em vigor desde o mês de Junho, a Campanha Conhecimento Sem Cortes tem contribuído para denunciar o sucateamento das Instituições Federais de Ensino Superior e o desmonte da ciência brasileira; seu principal componente é o painel Tesourômetro, que mostra em tempo real a extensão dos cortes que têm sido promovidos desde 2015 e se intensificaram durante o governo ilegítimo de Michel Temer.

A Campanha foi idealizada pela Associação de Docentes da UFRJ, em parceria com outras entidades sindicais docentes e entidades científicas, entre elas a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Segundo a presidenta da ADUFRJ, professora Tatiana Roque, a ideia era fazer uma campanha de mobilização social contra os cortes, portanto, a expansão sempre fez parte do planejamento: “a gente começou essa campanha aqui no dia 22 de junho, depois [o tesourômetro] foi instalado na UFMG através da nossa parceria com a Apubh, na reunião anual da SBPC, e depois em Brasília, através da nossa parceria com a Adunb”, explica.

A UFBA será a primeira universidade do Nordeste a receber o painel, que ficará ao lado do prédio da Reitoria. É uma iniciativa da Apub, com apoio da administração central da UFBA, Assufba e DCE. A inauguração está marcada para o dia 16 de outubro, data também da abertura do Congresso da UFBA. O presidente da SBPC, Ildeu Moreira estará presente para debater sobre a situação orçamentária da ciência e tecnologia e os riscos que a ausência de investimentos nessas áreas traz para o desenvolvimento do país. Outro convidado é o presidente da ADUFC Sindicato, professor Enio Pontes, que tem dado várias palestras pelo país a respeito dos cortes no financiamento das IFES. Haverá também uma representação do PROIFES.

A promoção de atos e debates é parte das atividades da Campanha. “Ela é uma campanha mais ampla, que incluiu esses tesourômetros, uma petição [online], que será entregue no Congresso Nacional dia 10 de outubro e inclui a produção de vários materiais esclarecendo, mostrando para a população o que é a universidade faz e porque é importante o investimento público tanto na universidade, quanto na pesquisa em ciência e tecnologia”, esclarece Tatiana Roque.

Para a presidenta da Apub, professora Luciene Fernandes, a Campanha é uma importante forma de denúncia dos cortes que “têm impactado significativamente a universidade e o trabalho docente”; é ainda uma oportunidade de esclarecer sobre o papel da universidade e da pesquisa científica, aproximando a população desses temas: “a produção e democratização do conhecimento são estratégicas para o desenvolvimento de um país com soberania nacional e justiça social. Precisamos mostrar isso para que toda sociedade se engaje nessa luta”, afirma.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu