No próximo dia 24 de maio, professoras e professores, trabalhadoras e trabalhadores, movimentos sociais, centrais sindicais, movimentos de mulheres, e diferentes organizações da sociedade civil vão ocupar as ruas de Brasília e da Esplanada dos Ministérios contra as Reformas Trabalhista e da Previdência.

O PROIFES e seus sindicatos federados também estarão presentes, enviando representantes de diferentes estados brasileiros, mobilizando-se para pedir a rejeição da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287 de 2016, mais conhecida como Reforma da Previdência, e contra a Reforma Trabalhista, atualmente tramitando como Projeto de Lei da Câmara (PLC) 38 de 2017.

Milhares de pessoas que são esperadas em Brasília no dia 24, quarta-feira, em um ato que tem uma carga simbólica muito forte, afirma o presidente do PROIFES-Federação, Eduardo Rolim (ADUFRGS-Sindical). “É só enchendo as ruas que os trabalhadores e trabalhadoras deste país vão impedir que estas reformas passem. Assim como na greve geral do último dia 28, agora é também o momento de demonstrar força e unidade dos trabalhadores e trabalhadoras de todas as categorias, desta vez em Brasília, lotando a Esplanada e também se mobilizando nos estados”, ressaltou Rolim.

As centrais sindicais, que organizam a mobilização junto com diferentes movimentos sociais, não descartam chamar uma nova greve, caso as Reformas avancem no Congresso. A greve geral do dia 28 de abril mobilizou mais de 40 milhões de trabalhadores e trabalhadoras em todo o país, e foi considerada um avanço importante na luta contra as reformas do governo Temer.

Na capital do país, a concentração no dia 24 começa às 14h em frente ao estádio Mané Garrincha, com previsão de realização de um ato político em frente ao Congresso Nacional às 19h.

 

Fonte: PROIFES-Federação
Foto: CTB/Divulgação